Anuncios

sábado, 3 de junho de 2017

Ferramentas da era Devops



Olá pessoal, tudo bem?

Hoje em dia fala-se muito sobre Devops, microserviços, ferramentas de automação, etc.

Devido essa tendência de ferramentas no mercado de TI nos dias de hoje, vou compartilhar uma lista com o nome das ferramentas e uma breve explicação do que é e faz cada uma.


Ansible:
- É um gerenciador de configurações. Tem a mesma funcionalidade que o Puppet, porém, para utilizar o Ansible não se faz necessário instalar um agente para fechar a comunicação entre cliente/servidor, fazendo a conexão com o cliente por SSH.




Docker:
- O que muito se confunde quando queremos falar de containers é utilizar o termo Docker. O Docker é uma ferramenta que tem como base o LXC que já existe no linux à muito tempo.
 O Docker é Open Source desenvolvida em GO. O GO é uma linguagem desenvolvida pelo Google.

Kubernetes:
- É também uma ferramenta Open Source utilizada para administração de cluster containers, tornando mais fácil a escalabilidade e monitoração.
 Permite também load balancer, deploy de containers, gerenciamento de volumes. Em resumo, ele serve para facilitar o trabalho com os containers.





Jenkins:
- Servidor desenvolvido em java que serve para fazer integração contínua.
 O Jenkins pode rodas em um único servidor na forma standalone como uma aplicação Web dentro de um servidor Web.
 Através de seus plugins é possível se conectar com outras ferramentas.




Openshift:
- Para ser mais objetivo, é o Docker da Red Hat.
 A ideia do Openshift é trazer praticidade na hora de criar seus aplicativos.





Nginx:
- Nada mais é do que um servidor HTTP.
 Pode ser utilizado também como um proxy de e-mail e reverso.
 A ideia de se utilizar hoje do Nginx no lugar do bom e velho Apache é a melhora no uso de memória, ou seja, o Nginx consome menos memória.



Chef:
- O Chef é um framework utilizado em sistemas e infraestruturas em nuvem (cloud).
 Consiste em criar ambientes de forma rápida e prática utilizando scritps pequenos, que são chamados de receitas.
 Existem também vários plugins prontos para integrações, o qual é chamado de cookbook.



Puppet:
- Tendo o mesmo conceito do Ansible, o Puppet serve para automação de recursos como gerenciamento de softwares e servidores bem como configuração que seja necessário fazer em grande escala.
 Um ponto que talvez dificulte na escolha do Puppet é sua linguagem e até mesmo todos os arquivos que são necessários de serem criados e elencados para criar uma automação.

É isso pessoal.
Existem ainda vários ferramentas.
Quando falamos em Devops o leque é muito grande e cada um atende mais de um propósito, fazendo as vezes a mesma coisa porém de forma um pouco diferente.

Abraço e até a próxima!
:wq!

Nenhum comentário:

Postar um comentário