Anuncios

terça-feira, 31 de maio de 2016

Moto X Play - Tecla Enter (Parte 2) - A renovação :)

Olá pessoal, tudo bem?

A um tempo atrás eu fiz um post referente a tecla Enter "escondida" no teclado do Moto X Play...
Bem, essa semana recebi uma atualização no meu Moto X Play e pra variar, mudou novamente o uso da tecla Enter. :)

Não tão diferente em relação a forma que funcionava antes, porém, agora é possível segurar por alguns segundos na tecla onde aparece o host do Emoji e ele abrir opções em relação ao que você deseja dessa tecla.

Uma dessas opções é a tecla Enter:



Fora a tecla Enter, temos também a tecla Emviar ( |<-- ) e a Tecla com a mãozinha que é responsável por diminuir o tamanho do teclado e conseguirmos utilizar com uma única mão.

Dica da tecla Enter do Moto X Play - Parte 2 concluído!!! :D

Abs e até a próxima.
:wq!



Divulgação de Vagas na área de TI - Parte 1



Boa noite pessoal. Tudo bem?

Sabemos que este ano as coisas não estão fáceis para nosso país e nem para muito outros. Isso faz com que nossa economia não gire, muitas coisas estacionem e por consequência dessa crise, muitas pessoas acabam ficando desempregadas.

É muito triste entrar no Linkedin e ver que seus amigos, companheiros de trabalho, conhecidos estão com o status de procurando recolocação, muitos a bastante tempo.

Por isso, vou fazer minha parte e compartilhar aqui no blog algumas vagas que recebo por email e que pode ser do interesse de alguém e que com certeza possa ajudar nesse período complicado que nossa país atravessa.

Só quero deixar bem claro, que não tenho nenhum vínculo com o site que recebo as vagas, nem com as empresas e recrutadoras.
Quero apenas ajudar a divulgar oportunidades de emprego que recebo e que podem ajudar ao próximo, ok?

Links para as Vagas:




Espero que todos que estão procurando recolocação no mercado de trabalho à consigam logo e que essa crise vá embora o mais rápido possível para podermos desfrutar da bonança!!!

Abs.
:wq!

SAN - Laboratório agora no seu PC!!!

Olá pessoal, tudo bem?

Até que não é tão complicado encontrarmos material referente a SAN e Storage na internet, porém, é complicado e difícil encontrarmos um lugar para testar o que estamos aprendendo e podermos ter uma ideia de como é um ambiente deste porte.

Para podermos ter um ambiente SAN completo é um grande investimento seja na compra de switches, placas HBA, storage então nem se fala.

Dando uma fuçada na Internet quanto a algum LAB para estes estudos, encontrei este site:


Algumas imagens do programa assim que ele é iniciado:





Ele disponibiliza um aplicativo auto-executável onde é emulada uma SAN, com seus switches, zoning, vsans. wwns, hosts, etc.

Vale a pena dar uma olhada e usar para os estudos relacionados a SAN.

Ainda não tive tempo de estudar bem a fundo como ele funciona mas já vou preparar um tutorial básico de como ele funciona.

Quem tiver interesse já pode ir dando uma conferida.
Fica a dica de que é necessário executar os dois .EXE informados no procedimento no mesmo computador.
Devemos ter instalado também no computador que iremos utilizar os seguintes programas:

Abs e até a próxima!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

EMC Isilon - Checando discos com falha



Olá pessoal, tudo bem?


Para quem tem o equipamento EMC Isilon, para armazenamento file. Já deve ter se deparado em algum momento com o contato do suporte para informar que receberam um chamado solicitando troca de disco.


Os equipamentos EMC possuem auto suporte em relação a falha de peças e trocas peleativas do que reativas. Essa monitoração ocorre por call home, solução essa usada em equipamentos mais antigos que se dispõe de uma linha telefônica e um modem para conexão discada.

Hoje, este método foi substituído pelo ESRS Gateway, que faz a mesma função do call home sem a necessidade de linha telefônica e modem. Ele usa uma saída pela internet para funcionar e por este meio de monitoração o engenheiro de suporte da EMC consegue conectar nos equipamentos.



Mas voltando ao Isilon...
Como podemos verificar se temos algum disco em falha e se o mesmo está OK ao término da troca?


Simples!


Basta executar o seguinte comando:



A saída deve ser parecida com a abaixo:
isilon-01# isi_for_array -s isi devices
isilon-01: Node 1, [ OK ]
isilon-01:   Bay 1        Lnum 17      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da19
isilon-01:   Bay 2        Lnum 16      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da20
isilon-01:   Bay 3        Lnum 35      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da1
isilon-01:   Bay 4        Lnum 34      [REPLACE]      SN:PN893283983928      /dev/da2
isilon-01:   Bay 5        Lnum 15      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da21
isilon-01:   Bay 6        Lnum 33      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da3
isilon-01:   Bay 7        Lnum 32      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da4
isilon-01:   Bay 8        Lnum 31      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da5
isilon-01:   Bay 9        Lnum 14      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da22
isilon-01:   Bay 10       Lnum 30      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da6
isilon-01:   Bay 11       Lnum 29      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da7
isilon-01:   Bay 12       Lnum 28      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da8
isilon-01:   Bay 13       Lnum 13      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da23
isilon-01:   Bay 14       Lnum 12      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da24
isilon-01:   Bay 15       Lnum 11      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da25
isilon-01:   Bay 16       Lnum 27      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da9
isilon-01:   Bay 17       Lnum 10      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da26
isilon-01:   Bay 18       Lnum 9       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da27
isilon-01:   Bay 19       Lnum 8       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da28
isilon-01:   Bay 20       Lnum 26      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da10
isilon-01:   Bay 21       Lnum 7       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da29
isilon-01:   Bay 22       Lnum 6       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da30
isilon-01:   Bay 23       Lnum 25      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da11
isilon-01:   Bay 24       Lnum 24      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da12
isilon-01:   Bay 25       Lnum 23      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da13
isilon-01:   Bay 26       Lnum 22      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da14
isilon-01:   Bay 27       Lnum 21      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da15
isilon-01:   Bay 28       Lnum 5       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da31
isilon-01:   Bay 29       Lnum 20      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da16
isilon-01:   Bay 30       Lnum 4       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da32
isilon-01:   Bay 31       Lnum 19      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da17
isilon-01:   Bay 32       Lnum 3       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da33
isilon-01:   Bay 33       Lnum 18      [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da18
isilon-01:   Bay 34       Lnum 2       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da34
isilon-01:   Bay 35       Lnum 1       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da35
isilon-01:   Bay 36       Lnum 0       [HEALTHY]      SN:PN893283983928      /dev/da36
isilon-02: Node 2, [ OK ]
isilon-02:   Bay 1        Lnum 35      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da1
isilon-02:   Bay 2        Lnum 34      [REPLACE]      SN:PN568985658985      /dev/da2
isilon-02:   Bay 3        Lnum 17      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da19
isilon-02:   Bay 4        Lnum 16      [REPLACE]      SN:PN568985658985      /dev/da20
isilon-02:   Bay 5        Lnum 33      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da3
isilon-02:   Bay 6        Lnum 15      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da21
isilon-02:   Bay 7        Lnum 14      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da22
isilon-02:   Bay 8        Lnum 13      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da23
isilon-02:   Bay 9        Lnum 32      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da4
isilon-02:   Bay 10       Lnum 12      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da24
isilon-02:   Bay 11       Lnum 11      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da25
isilon-02:   Bay 12       Lnum 10      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da26
isilon-02:   Bay 13       Lnum 31      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da5
isilon-02:   Bay 14       Lnum 30      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da6
isilon-02:   Bay 15       Lnum 29      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da7
isilon-02:   Bay 16       Lnum 9       [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da27
isilon-02:   Bay 17       Lnum 28      [HEALTHY]      SN:PN568985658985      /dev/da8



Na coluna quatro, temos o status de REPLACE para alguns discos ( dois do NODE2 e um do NODE1). Essa status indica o disco ou os discos que estão em falha.

Quando o mesmo for trocado pela EMC, basta executar este comando novamente e validar que a atividade foi concluída com sucesso.



Abs e até a próxima dica.
:wq!


domingo, 29 de maio de 2016

Storage e SAN - Erros básicos que podem trazer grandes problemas


Olá pessoal, tudo bem?

Quando começamos a trabalhar com storage/armazenamento de dados, é importante conhecermos bem algumas tecnologias, poder recomendar algumas marcas e fabricantes, inclusive poder sugerir e escolher qual o melhor equipamento e infraestrutura iremos utilizar em determinado ambiente.

- Mas como isso é possível?

O primeiro passo é sempre ter em mente o conceito, a ideia geral de como tudo funciona e deve funcionar.

De um modo geral, a ideia e o conceito por trás de qualquer tecnologia tende à ser igual. Quando falamos de armazenamento o conceito é o mesmo, porém cada fabricante trabalha em cima de uma determinada essência, se o assunto for sistema operacional, a mesma coisa, cada um atende uma determinada especificação melhor que o outro S.O, backup também, um atende uma determinada criptografia, retenção, forma de tratar os dados, etc.
O que não muda de uma para o outro é que, a estrutura por trás do conceito storage deve ser a mesma, o S.O deve trabalhar e pensar de uma forma básica e igual assim como a ferramenta de backup deve pensar em fazer backup e restore, como uma estrutura de conexões e redundância que atenda seu propósito.

Quando essa essência, essa base é esquecida, costuma-se aparecer erros que são tratados como "primários".

Vamos ver alguns exemplos dessa situação quando falamos de storage:


  • Fazer zoning com apenas uma porta HBA do servidor para comunicação com o storage.

É fato que fazendo essa configuração teremos comunicação com o storage, no entanto, vamos imaginar que essa porta da HBA queime ou apresente alguma falha. A comunicação com os discos do seu storage será perdida. Ambiente indisponível.

Beleza! Então agora eu vou fazer o zoning das duas HBAs para uma das portas do storage. Perfeito!


  • Mas vamos supor que essa porta do storage venha a apresentar alguma falha ou mesmo a porta do switch SAN ao qual ela está conectada venha a falhar?! Ambiente indisponível novamente.

Repare que aqui, acabamos apenas nos preocupando com as duas portas HBA do servidor e pensamos em apenas uma das portas do storage, mas temos que lembrar que um único componente vira ponto de falha.

Ok! Então vou fazer zoning das duas portas HBA do servidor e as duas portas de comunicação do storage. E agora tenho certeza que não terei problema nenhum.


  • Bem, nem sempre. Nesse ponto dependemos muito da estrutura e a forma do storage trabalhar. Alguns modelos como o EMC VNX, trabalham com o conceito de SPA e SPB (Storage processor A e storage processor B). São as portas de front-end da comunicação entre o servidor (portas HBA) com os discos que residem dentro do VNX. Só que além de SPA e SPB, ainda temos SPA-0, SPA1, SPB-0 e SPB-1. Ou seja, quatro portas de comunicação.


Imaginando que pela arquitetura deste storage as LUNS podem ser migradas automaticamente por qualquer uma das SP's, se nosso servidor não tiver zoning para as 4 portas, em algum momento poderemos ter problemas e falha de acesso para alguma LUN.

Então, o que teremos?
Ambiente parcialmente indisponível ou totalmente indisponível.

Agora deixei tudo certo! As duas HBAs do servidor possuem zoning configurado para as quatro portas do storage. Eu valei tudo no meu único switch SAN.

Opa!!! Único switch SAN???

Vamos analisar esse cenário:

  1. Redundância no servidor quanto as HBAs (dual pelo menos): OK
  2. Redundância quanto as portas do storage: OK
  3. Zoning entre as HBAs e todas as portas do storage: OK
  4. Switches redundantes: No_OK


Imagine se este switch queimar, reiniciar, apresentar problema em alguma ou uma das GBICs responsáveis por esta comunicação, falha de fibra, etc?!
Não vai adiantar nada nosso zoningo ter todas as comunicações necessárias.

Lembre sempre que zoning nada mais é do que configurações lógicas de recursos para que estes possam fazer parte de uma comunicação lógica através de conexões físicas.

Um outro fator que é muito comum em termos de problema quando falamos de storage é o tipo de configuração do multipath e como este deve ser configurado no servidor e no storage (quando aplicável).
Alguns storages trabalham como ativo-ativo, ativo-passivo, então para saber qual configuração utilizar no servidor, devemos sempre obedecer a forma que o storage trabalha. 
Não vai adiantar muito eu colocar na configuração do multipath do meu servidor que ele é ativo-ativo, se meu storage for ativo-passivo, assim como eu também estarei perdendo recurso se eu colocar meu host como ativo-passivo e meu storage é ativo-ativo.

Claro que esse tipo de configuração dependerá da infraestrutura que eu estiver trabalhar, pois mesmo sabendo o certo, entendendo como tudo deveria funcionar, as vezes não temos condições de ter este cenário.

O tipo de configuração no multipath também pode ser responsável por lentidão no ambiente, falha de acesso, perda parcial ou total de acesso aos recursos de storage.

Então o que é importante tomarmos cuidado?
- Quantidade de HBAs do servidor
- Como funciona meu storage em relação as portas e movimentação de LUNS entre elas
- Zoning do servidor para o storage
- Configuração de multipath no servidor e no storage
- Redundância entre a camada de SAN (Switches)

Vamos ter em mente todas as comunicações que precisamos e a relação que uma tem com a outra.



Não adianta nada sabermos fazer zoning, criar alias para a identificação das portas do storage, do servidor, rodar um comando aqui e outro alí, se não conseguimos garantir que tudo o que está por trás disso está correto.
É sempre importante conhecermos bem o nosso storage, como está nossa SAN e o que temos de recursos no nosso servidor, para assim desenharmos mesmo que mentalmente nosso ambiente de ponta-a-ponta e saber onde podemos ter pontos de falha, se temos como corrigir ou contornar.

Espero que essas dicas inciais ajude para tomarmos cuidado ao sair configurando ambientes de forma desenfreada e correndo riscos desnecessários.

Mais para frente irei elaborar mais algumas dicas que irão servir como ponto de atenção na camada de storage e SAN.

Abraços e até a próxima!
:wq!

segunda-feira, 9 de maio de 2016

TCPDUMP - Monitorando mais de uma porta

Olá pessoal, tudo bem?

A dica de hoje é rápida e simples...

Para fazermos monitoração de comunicação entre um servidor e outro e  pelas portas que determinadas aplicações fazem uso, no caso do Linux é muito fácil e já ocorre de forma nativa.

Podemos usar o tcpdump.

Mas, para cada porta que eu necessite monitorar ou mesmo para cada IP do servidor eu devo abrir um tcpdump?

Não!!!

Podemos fazer isso em um único comando:



Abraço e até a próxima.

:wq!

sábado, 7 de maio de 2016

Moto X Play - Emojis nas mensagens SMS

Olá pessoal, tudo bem?

Depois de publicar um post de como utilizar a tecla Enter para o cursor ir para uma nova linha no Moto X Play ao mandarmos SMS, acabei percebendo que as mensagens SMS que eu mandava para as pessoas não aparecia nenhum emoji que eu colocava.

Resumindo, emoji vem do Japonês, que significa a junção de letra + imagem. Resumindo assim algo que gostaríamos de escrever, mas que uma imagem pode representá-la.

 Exemplos de Emojis no quadro abaixo:



Vamos ao procedimento para habilitar o envio de mensagens com Emojis no Moto X Play com Android 6.0.1.

  • Clique no ícone de mensagens SMS
  • Clique no menu composto por três pontinhos e configurações
  • Localize "Método de codificação SMS"
  • Se ele estiver como GSM de 7 bits, altere para Automático



Agora é só mandar as mensagens SMS com Emojis para seus contatos que irá funcionar.

Abraços e até a próxima.